Mostra bio-bibliográfica | Alexandre O´Neill (1924 - 1986)

ImprimirJGLOBAL_MAIL
Biblioteca
Hoje: 2018-08-16 10:00

Local: Biblioteca Municipal Alexandre O´Neill

ESCRITOR DO MÊS

Alexandre Manuel Vahia de Castro O'Neill de Bulhões nasceu em Lisboa a 19 de Dezembro de 1924.

O pai António era bancário e a mãe Maria da Glória era dona de casa, tinha uma irmã mais velha Maria Amélia (1921-1989).

Após os seus estudos liceais no colégio Valssassina (Lisboa) onde por várias vezes ganhou prémios literários, ingressou na Escola Náutica de Lisboa. O seu percurso na Literatura foi como autodidata, iniciou-se a publicar os primeiros versos em 1943 no jornal "O Flor do Tâmega" em Amarante com apenas 17 anos, e em 1947 surgem as primeiras manifestações públicas de interesse pelo fenómeno poético. O'Neill, tal como a maioria dos escritores portugueses nunca conseguiu viver apenas da sua arte, afirmando sobre isso o seguinte: «viver de versos e sobreviver da "publicidade".». Como publicitário foi autor de diversas campanhas publicitárias de grande sucesso, em que talvez a mais conhecida seja a criação da expressão "Há mar e mar, há ir e voltar", ainda hoje recordada por muitos e associada à prevenção e à segurança nos comportamentos com o mar.

Mas a sua carreira literária continuou, com muitas colaborações em jornais, revistas e o audiovisual, como por exemplo a televisão, entre outras. Foi intérprete de uma generosa "biografia do amor".

Alexandre O'Neill foi um dos fundadores do Movimento Surrealista de Lisboa, onde publicou a sua primeira obra "Ampola Miraculosa", mas o grupo rapidamente se esvai e acaba, mas as influências surrealistas estão sempre presentes na sua obra, tanto na poesia como na prosa.

Como muitos grandes autores foi incompreendido ao longo da sua vida pela sociedade de então, assim como a sua obra, porque era diferente e fora dos cânones da época, e como todos os homens geniais recusou o facilitismo e o populismo.

O reconhecimento como poeta surge em 1958 com a edição de "No Reino da Dinamarca", a década de 60 foi a de maior produção literária, período onde publicou poesia, antologias de outros poetas e traduções.

Na sua obra o tema mais presente é a "pátria" e a crítica aos costumes, foi algumas vezes preso pela polícia política da ditadura portuguesa a PIDE/DGS.

A sua relação com Constância foi muito importante para ele, especialmente na parte final da sua vida, tendo possuído uma segunda habitação na vila e tendo passado várias temporadas aqui, local onde redigiu alguns dos seus escritos.

Obras disponíveis do Autor na Rede Concelhia de Bibliotecas de Constância: http://bibliotecas-catalogo.constancia.pt/cgi-bin/koha/opac-search.pl?idx=&q=O%27Neill%2C+Alexandre%2C+1924-1986&branch_group_limit=

HORÁRIO

dias úteis das 10h00 > 18h30


Informação adicional

Evento livre sem inscrição obrigatória, destinado ao público em geral.



 

 

Todas as datas


  • De 2018-08-01 10:00 a 2018-08-31 18:30
    segunda, terça, quarta, quinta & sexta

AGENDA

agosto 2018
Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
4
18
19
25
26

NOTÍCIAS

facebook2twitter orange peqicon instagram-01 - Cópiarss orange - Cópiarss orange - Cópia

Esta página requer cookies para o seu bom funcionamento. Para mais informações consulte a politica de cookies. Politica de cookies .

Aceitar utilização de cookies
Politica de cookies